13/11/2017 às 15:49:00

Programa Criança Feliz inicia com 150 famílias beneficiadas em Nova Andradina.

Foco é o atendimento às gestantes, crianças de 0 a 3 anos incluídas nos programa Bolsa Família e BPC – Benefício Prestação Continuada

Foto: João Cláudio
Foto: João Cláudio
Foto: João Cláudio
Foto: João Cláudio
Foto: João Cláudio

A Prefeitura de Nova Andradina realizou nesta quinta-feira (9), o lançamento do Programa Criança Feliz, que irá oferecer atendimento integrado às 150 famílias. O foco é o atendimento às gestantes, crianças de 0 a 3 anos incluídas nos programa Bolsa Família e de 0 a 6 anos no BPC – Benefício Prestação Continuada. Na prática, crianças de 0 a 6 anos receberão visita prioritária de equipes especializadas, e estas farão os encaminhamentos necessários nas diversas áreas da administração.

O ato oficial aconteceu no auditório do Paço Municipal com as presenças do vice-prefeito, Newton Luiz Oliveira (Nenão), da secretária de assistência social e cidadania, Juliana Ortega, vereadores Vailton Sordi e Wilson Almeida, representantes da Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho (Sedhast), Natalia Leite (supervisora), Marcia Naomi e Larissa Maia (multiplicadoras) e a coordenador local, Ana Kelly Pereira Clemente.

Abrindo a cerimônia, Ana Kelly apresentou detalhes sobre a implantação do Criança Feliz no município, que é um dos 27 que aderiram ao novo programa em todo estado de MS. Para ela, a iniciativa se soma aos demais serviços de proteção social visando o desenvolvimento da primeira infância.

Juliana Ortega afirmou que a administração municipal foi a responsável pela contratação da equipe, composta por até 7 profissionais, que farão a execução direta dos trabalhos.  Ao governo estadual coube a formação, capacitação e apoio durante a execução do programa. “O município receberá de R$ 9750,00 por mês do governo federal para manter a equipe e desenvolver todas as ações. A visitadoras, parte fundamental nesta iniciativa, vão orientar e desenvolver um vínculo com os cuidadores das crianças com o intuito dar todo o suporte para o desenvolvimento de habilidades na criança e o fortalecimento das relações familiares”, informa a secretária.

O vereador Amarelinho falou em nome do legislativo. Em linhas gerais, o parlamentar parabenizou o governo municipal pela adesão ao programa e desejou sucesso à equipe.

Já o vice-prefeito Nenão, que neste ato representou o prefeito municipal, exaltou os resultados que o Criança Feliz poderá alcançar a longo prazo, no sentido, de reduzir os índices de pobreza no município e em todo país. “É na primeira infância o momento que a criança tem mais condições de aprender, mas muitas vezes não encontra o suporte necessário na família. Por isso, acredito que os resultados desses investimentos só serão vistos no futuro, já que o programa ensina o caminho que a criança deve trilhar, oferece apoio, acompanhamento e condições para que no futuro possamos reduzir as desigualdades e quebrar o ciclo da pobreza”, pontua Nenão.

Ao final da cerimônia, as multiplicadoras estaduais juntamente com a coordenadora local, Ana Kelly e a supervisora Natalia Leite ministraram palestra sobre a implantação do Programa Criança Feliz aos gestores, vereadores, conselhos de direito, com destaque para a metodologia empregada, que é o CDC – Cuidados para o Desenvolvimento da Criança – desenvolvida pela Unicef, órgão das Nações Unidas que tem como objetivo promover a defesa dos direitos das crianças, ajudar a dar resposta às suas necessidades e contribuir para o seu desenvolvimento.

Mais sobre o Criança Feliz

O Programa é coordenado pelo Ministério de Desenvolvimento Social e Agrário e articula ações das políticas de assistência social, saúde, educação, cultura e cidadania, justiça e segurança pública, direitos humanos e direitos das crianças e dos adolescentes, entre outras, tendo como fundamento a lei nº 13.257, de 08 de Março de 2016, marco legal da Primeira Infância.

São dois pilares principais de atuação: a intersetorialidade e o fortalecimento de vínculos. Os visitadores atuam junto aos cuidadores das crianças (mães, avós, ou quem cuida da criança na família), orientando em atividades simples para desenvolver habilidades emocionais, físicas e intelectuais, estimulando a coordenação motora e as relações sociais com o mundo. 

COGECOM