Acessibilidade
Contraste
Aumentar Fonte
Diminuir Fonte
Limpar Configurações

Rosangela Rodrigues de Araújo, representante do Comitê Estadual para Refugiados, Migrantes e Apátridas, ministrou palestra sobre esta temática

Cb image default
João Cláudio 

Cerca de 60 refugiados e migrantes vindos da Venezuela e do Haiti vivem em Nova Andradina. Para promover a inserção dessas pessoas, garantindo a promoção e proteção de seus direitos, a Secretaria Municipal de Cidadania e Assistência Social tomou a iniciativa de criar um Comitê Municipal para Refugiados Migrantes e Apátridas no município, que funciona há cerca de 8 meses.

Desde então, as políticas públicas destinadas a este público alvo têm avançado. Porém, ainda são muito os desafios. É para debater essa temática que o Comitê Municipal convidou a representante do Comitê Estadual para Refugiados, Migrantes e Apátridas, Rosangela Rodrigues de Araújo, que ministrou palestra na manhã desta sexta-feira (29), no auditório da Escola João de Lima Paes, com a presença dos membros do comitê, rede de apoio e assistência municipal e instituições parceiras. 

Cb image default
João Cláudio

O evento contou com a presença da primeira dama Joana Darc Bono Garcia, secretárias Julliana Ortega (assistência social) e Giuliana Masculi Pokrywiechi (educação), representantes da UFMS, IFMS e UEMS, 8º Batalhão da PM, CRAS, CREAS, Apae, Esquadrão da Vida, Igreja Metodista, Centro da Juventude, Conselho Tutelar, Serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, Coordenadoria da Promoção da Igualdade Racial e Cidadania, Acina, Lar São José, Andefi, OAB, Numesp e gerência de proteção social especial.

Cb image default
João Cláudio

Na abertura, a secretária Julliana enalteceu o trabalho que vem sendo realizado pelas instituições parcerias, como o projeto de língua e acolhimento da UEMS, trabalho de inclusão social realizado pela igreja Medodista, e atenção especial que a escola João de Lima Pães presta a todos os migrantes, refugiados e apátridas que foram ou ainda são atendidas pela unidade escolar.

“Ainda há muito que fazer e com o apoio de toda rede e entidades parcerias vamos avançar. Agradeço a presença da Rosangela, que certamente irá nos auxiliar na implementação de políticas públicas e ações de atenção e defesa dos refugiados, migrantes e de apátridas no município”, ressaltou a secretária, ao ressaltar que o governo municipal dará todo suporte para o Comitê. 

Cb image default
João Cláudio

Atualmente, existem refugiados e migrantes que frequentam a rede de ensino municipal e as universidades públicas. Uma das famílias migrantes foram contempladas com moradia do programa habitacional, outras estão inseridas em programas de transferência de renda (auxilio brasil) ou estão sendo atendidas nos Cras, Creas e na rede de saúde pública.

Mais sobre a palestra

A palestrante Rosangela Rodrigues de Araújo faz parte do Conselho Regional de Serviço Social, atua como assistente social no FAC – Fundo de Apoio à Comunidade e ministrou palestra com o tema: “Desafios e possibilidades do Comitê Municipal”