Acessibilidade
Contraste
Aumentar Fonte
Diminuir Fonte
Limpar Configurações
Cb image default
Divulgação

No mês de enfrentamento da violência e da exploração sexual de crianças e adolescentes, a Prefeitura de Nova Andradina, por meio da Secretaria Municipal de Cidadania e Assistência Social realiza ações de conscientização e sensibilização da população.

A ação visa alertar sobre a necessidade de combater esse tipo de crime, bem como incentivar o registro de denúncias das violações sofridas pelo público infanto-juvenil.

Cb image default
Divulgação

O dia 18 de maio foi estabelecido em lei como data de referência Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes e, ao longo de todo o mês, os CRAS, CREAS, a Gerência de Proteção Social Especial e Conselho Tutelar promovem rodas de conversa, atividades de conscientização nas empresas, entrevista na Rádio Massa FM e blitz educativas.

Cb image default
Divulgação

Uma das atividades foi promovida na última quinta-feira (17) na JBS Couros, onde a equipe do CREAS reuniu os funcionários para falar sobre essa temática e a importância de denunciar possíveis casos de violência na infância e na juventude. Outras agendas estão previstas até o final deste mês pela Secretaria Municipal de Cidadania e Assistência Social.

Maio Laranja

Em Nova Andradina, em 2019, o mês Maio Laranja e a data de 18 de maio como Dia Municipal de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, foram instituídas por iniciativa da primeira-dama Joana Darc Bono Garcia, que à época também era vereadora.

Esse foi considerado um importante passo para o fortalecimento das ações de conscientização, prevenção, orientação e combate a esse tipo de atitude, assim como para favorecer a integração da rede de proteção e de toda a sociedade.

Denunciar é fundamental

Situações de violência contra crianças e adolescentes podem ser denunciadas de diferentes formas, com atendimento em diversos serviços públicos.

Para casos de violência aguda (que ocorreram há menos de 72 horas), deve-se encaminhar a criança ou adolescente ao hospital.

Já para situações de violência sexual crônica, a vítima deve ser encaminhada a uma ESF ou ao CREAS. Além disso, o Conselho Tutelar também é notificado.

Denúncias:

Disque 100.

Conselho Tutelar (67) 98427-6600.