Acessibilidade
Contraste
Aumentar Fonte
Diminuir Fonte
Limpar Configurações

Acreditando no potencial logístico de Nova Andradina, o Café Aroma se unirá a Golden Place, de Brasília (DF), para expandir os negócios em nível nacional

Cb image default
Foto: William Gomes

O Conselho Municipal de Desenvolvimento Industrial (CMDI) de Nova Andradina aprovou a doação de uma área de 16 mil metros quadrados situada no Distrito Industrial do município para a instalação do Café Aroma Premium. Recentemente, a empresa anunciou a fusão com a Golden Place, com sede em Brasília (DF), para a fundação de uma nova indústria no ramo de alimentos.

Na manhã desta segunda-feira (21), o secretário municipal de meio ambiente e desenvolvimento integrado, Hernandez Ortiz, recebeu a visita dos empresários Aroldo Arantes, para informar que a análise do empreendimento foi concluída e autorizada pelo Conselho. Porém, em virtude da lei eleitoral, a doação deste terreno não poderá ser efetivada de forma imediata, devendo aguardar até o final deste período.

Os empresários Aroldo Arantes e Douglas Santinni, que têm um grau de parentesco, resolveram unir forças - Golden Place juntamente com a Santinni Alimentos - para dar vida a este novo negócio da família. Segundo Arantes, a ideia é agregar mais produtos ao café, atuando na industrialização de produtos alimentícios com distribuição em nível nacional. 

Cb image default
Foto: William Gomes

“O Café Aroma, que hoje atua exclusivamente na torrefação e moagem de café. A proposta é agregar valor aos produtos. Já atuamos no ramo de alimentos há 20 anos e, acreditando na visão empreendedora e experiência do meu sobrinho Douglas, vamos expandir e diversificar nossa atuação em Nova Andradina e em todo MS”, declarou Aroldo.

Enquanto a construção da sede própria da empresa não pode ser iniciada, os empresários trabalham de maneira improvisada dentro de um barracão alugado, onde já funciona há um ano e oito meses o Café Aroma Premium.

“Provisoriamente, queríamos começar a produção no mesmo espaço físico do café. Os maquinários começaram a chegar, mas tivemos diversos problemas para operacionalização das atividades porque a energia não suporta, o movimento dos caminhões atrapalha o trânsito e estamos trabalhando todo dia com carga máxima. Se aumentar mais uma carga de café teríamos que trabalhar a noite e o alvará que temos não permite. Então, preferimos aguardar”, explica o empresário Santinni.

O prazo para execução da nova unidade industrial é de 6 meses. A meta é gerar mais novos 30 empregos, chegando a marca de 60 empregos diretos, além de empregos indiretos no transporte e venda dos produtos. O valor total do investimento empresarial é de 5 milhões de reais.