Acessibilidade
Contraste
Aumentar Fonte
Diminuir Fonte
Limpar Configurações

Prefeitura oportuniza estágio para alunos da APAE em diversos setores do governo municipal; dois alunos já iniciaram o trabalho esta semana

Cb image default
foto: João Cláudio

Com o objetivo de abrir as portas da Prefeitura para a inserção profissional de pessoas com deficiência, o governo municipal está desenvolvendo um programa de estágio não obrigatório que viabiliza a contratação de alunos de educação especial da Escola Raio de Sol, a APAE (Associação de Pais e Amigos dos excepcionais) e de universitários de Nova Andradina.

Esta semana, dois jovens matriculados na Apae começaram a fazer o estágio, sendo um na SEMEC (Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Esporte) e outro na Semcias (Secretaria de Cidadania e Assistência Social.

Representantes da entidade, a assistente social, Elisabete Guerreiro e a psicóloga Milene Lemos, foram recebidas nesta manhã de segunda-feira (19) pelo secretário de finanças e gestão, Emerson Nantes, acompanhados dos secretários da pasta de educação, Fábio Zanata, e da assistência social, Julliana Ortega.

Na ocasião, o secretário Emerson ressaltou a implantação do programa de estágio não obrigatório para promover inclusão de universitários e de pessoas com deficiência nos mais diversos setores da administração, destacando o compromisso do prefeito Gilberto Garcia em ampliar a inserção dessa parcela da população nas vagas de emprego não apenas no âmbito do serviço púbico como também nas empresas privadas do município. 

Cb image default
foto: João Cláudio

“Por meio deste programa queremos incentivar a contratação de estudantes universitários e de pessoas com deficiência intelectual e múltipla no mercado de trabalho formal ampliando as vagas para esses jovens no nosso comércio e nas indústrias locais”, comentou Emerson.

A secretária Julliana ainda complementou que independentemente das leis, as empresas devem se conscientizar da importância da inclusão dessas pessoas na escola, no trabalho ou na vida social. “Algumas ainda têm receio, mas outras já contratam. É importante para a autonomia e desenvolvimento deles. Quanto mais a gente trabalhar junto, unindo forças, isso vai melhorando. Que a gente possa fazer essa inclusão sempre”, afirmou a gestora, titular da Semcias.

As oportunidades podem surgir em todas as secretarias municipais. Inicialmente, os dois primeiros alunos vão atuar na Semec e Semcias, sendo que o jovem Danilo auxiliará na Funael (Fundação Nova-andradinense de Esporte e Lazer) e Marcos Vinícius, irá prestar serviços administrativos na assistência social.

Conforme a Lei Municipal Nº 1484, de 29 de Agosto de 2018, a carga horária é de 04h diárias (20h semanais) e a bolsa auxílio é de aproximadamente R$ 510,30, já incluso o auxílio transporte e seguro. No caso dos universitários, a lei prevê uma bolsa no valor de R$ 793,81.

De acordo com a assistente social, Elisabete Guerreiro, algumas empresas como Cassems, Abeve, Natura Frig e Supermercado Frutal já abriram as portas para os alunos da APAE, que mantém uma equipe multidisciplinar de apoio e acompanhamento, além de uma sala de educação especial dirigida aos alunos com deficiência intelectual, mas com potencial e habilidades para o mercado. Agora, este programa de estágio da Prefeitura Municipal só vem fortalecer este trabalho realizado.

“É muito gratificante para nós e para as famílias quando conseguimos inseri-los no trabalho. E não só ofertar salários, mas a oportunidade de se reabilitar socialmente. O processo de inclusão deve ser abraçado por todos - poder público, a sociedade, os conselhos e as empresas. A Prefeitura, sem dúvida, será um grande aliada da Apae neste processo”, encerra a assistente social.